Relacionamento

Translate this Page
ONLINE
1


 

 


Relacionamento

 

10 Dicas Para um Bom Relacionamento Amoroso

 

Felicidade verdadeira não é se sentir bem consigo mesma porque outra pessoa nos ama, é mais sobre como amamos a nós mesmas e aos outros. Juntamos aqui algumas dicas para ser feliz e ter o melhor relacionamento amoroso possível.

 

1. Use relacionamentos para aprender a ser complete interiormente

Relacionamentos não têm a ver com outra pessoa te completando, mas sim com entrar no relacionamento inteira e compartilhar sua vida de forma independente. Ao se afastar o ideal romântico de se tornar “um”, você aprende a amar as distâncias no relacionamento amoroso tanto quando a proximidade.

2. Veja seu parceiro como ele realmente é

A tragédia romântica ocorre quando você vê a pessoa por quem está apaixonada como um símbolo do que ele representa, a ideia dele. Quando você percebe que você não o conhece de verdade, você começa a descobrir quem ele é e como ele muda e evolui.

3. Estejam dispostos a aprender um com o outro

A chave é ver o outro como um espelho e aprender a partir do reflexo como você pode ser uma pessoa melhor. Quando você se sente irritada, ao invés de apontar e colocar a culpa no seu parceiro, fique atenta ao que ainda precisa ser corrigido em você mesma.

4. Fique confortável ao estar sozinha

Para aceitar que o amor não pode te resgatar da solidão, aprenda a passar um tempo consigo mesma. Ao se sentir segura ficando sozinha em um relacionamento amoroso, você se sente mais completa, feliz e inteira.

5. Preste atenção ao que pode iniciar uma briga

Alguns casais criam separações ao brigar e então se reconciliarem uma vez após a outra. Isso permite que você continue a trama romântica, criando drama e evitando intimidade real. Se você se tornar ciente do que você teme na intimidade, você saberá melhor por que está brigando, e provavelmente brigará menos.

6. Seja dona de si mesma

Nós geralmente nos agarramos ao relacionamento amoroso porque necessitamos alguma coisa que está fora de alcance, alguma coisa em outra pessoa que não achamos que nós próprios possuímos. Infelizmente, quando finalmente conseguimos um amor, descobrimos que não conseguimos o que estávamos procurando. Amor verdadeiro só existe se você se amar primeiro. Você só pode conseguir de outra pessoa o que está disposta a dar a si mesma.

7. Aceite o normal

Depois que o conto de fadas do relacionamento acaba, descobrimos o normal, e fazemos de tudo para evitá-lo. O truque é ver que o normal pode se tornar o melhor da intimidade. A amabilidade diária de compartilhar uma vida com um parceiro pode se tornar extraordinária, e realmente se torna.

8. Aumente seu coração

Uma coisa que nos une é que todos queremos ser felizes. Essa felicidade geralmente inclui o desejo de ser próximo a alguém num relacionamento amoroso. Para criar uma intimidade real, conecte-se com o espaço do seu coração e torne-se ciente do que é bom em você. É mais fácil reconhecer o bem no seu parceiro quando você está conectada com o bem dentro de si mesma.

9. Concentre-see em dar amor

Felicidade verdadeira não tem a ver com se sentir bem consigo mesma porque outra pessoa nos ama; tem mais a ver com como nos amamos e aos outros. O resultado não intencional de amar mais outras pessoas é que amamos mais a nós mesmas.

10. Liberte-se das expectativas

Você pode procurar coisas num relacionamento amoroso e com a proximidade constante para preencher um vazio em si mesma. Isso causará sofrimento imediato. Se você inconscientemente espera receber amor de certas formas para evitar amar a si mesma, você coloca seu senso de segurança em outra pessoa.

 

FONTE: http://irresistivel.com.br/

 


          

10 dicas para não estragar seu relacionamento

           

Evitar pequenas agressões pode contribuir para o futuro da relação

       
       
                                     

Muitas pessoas ultimamente têm procurado técnicas e fórmulas milagrosas que as ensine a salvar o seu relacionamento. Contudo, tão importante quando saber o que fazer de certo em um relacionamento, é saber o que não fazer para estragá-lo. Se você puder prestar atenção aos seus atos cotidianos, identificar e evitar as atitudes abaixo, certamente estará contribuindo de forma positiva para o futuro da relação.

1. Evite guardar a sua opinião com relação às atitudes de seu parceiro que lhe incomodam, pois o que inicialmente parece pequeno um dia poderá ser o estopim de uma grande guerra. Por exemplo, se você se incomoda com a toalha molhada sobre a cama, converse com ele a primeira vez que isso acontecer e exponha claramente porque isso lhe incomoda. Caso você for empurrando com a barriga , pode ser que um dia a gota d´agua para a separação seja justamente a tolha molhada que insiste em repousar sobre a cama.

2. Evite guardar mágoas e ressentimentos do seu parceiro ou parceira quando ele (ou ela) lhe falar algo que você considere ofensivo. Procure livrar-se desse sentimento antes que ele seja capaz de transformar o amor em ódio. Há duas técnicas que lhe permitem evitar o acúmulo de raiva. A primeira: respire fundo e simplesmente deixe o sentimento ir embora - aceite seu parceiro como ele é, incluindo as falhas, pois ninguém é perfeito (nem você). A segunda: fale com seu parceiro (a) sobre isso e procurem uma solução que agrade ambos (e não só você). Tente falar sem confrontar e sim de um jeito que expresse como você se sente sem ser acusatório. De repente você pode descobrir que a intenção não era lhe ofender.

3. Por mais difícil que possa parecer, procure controlar o seu ciúme e o excesso de desconfiança. O ciúme é um veneno letal para a maioria das relações. Um pequeno ciúme leve e ponderado chega ser sadio para a relação, mas quando chega a necessidade de controlar o seu parceiro (a), ele se transforma em brigas que deixam ambos infelizes. Se você tem problemas com ciúmes, e chega ao ponto de parar a sua vida para perseguir o outro, é importante que você reconheça que a raiz desse problema é a sua insegurança, que pode estar ligada a sua infância, ou a algum relacionamento anterior em que você se feriu. Portanto, é necessário que você procure o auxilio de um profissional para compartilhar as suas inseguranças e frustrações e não mais dar vazão a elas em seu relacionamento.

4. Evite idealizar e colocar excessivas expectativas no ser amado. Freqüentemente no início da relação nós esperamos que nossos parceiros nos coloquem em primeiro lugar em tudo, que nos surpreendam, nos suportem, que sejam sempre sorridentes e etc. Sem perceber, nós criamos expectativas muito altas e não nos damos conta que o nosso parceiro não é perfeito, como ninguém é. Não podemos esperar que eles (ou elas) sejam carinhosos e amorosos a cada minuto de cada dia, pois todos têm períodos difíceis na vida. Não podemos esperar que eles sempre pensem na gente, já que eles obviamente vão também pensar neles ou em outros alguma hora. Não podemos esperar que eles sejam exatamente como nós somos, já que cada um é cada um. Expectativas muito altas levam a desapontamento e frustração, especialmente se não comunicamos ao outro essa expectativa. Como podemos esperar que nosso parceiro atinja essas expectativas se eles nem sabem sobre elas? O remédio é baixar nossa ansiedade, deixar nossos parceiros serem eles mesmos, e aceitá-los e amá-los por isso.

5. Evite criar um abismo entre o casal. Esse não é um problema só de que tem filhos, mas também de outros casais que trabalham excessivamente, viajam constantemente e não abrem de suas atividades de prazer. Infelizmente, casais que não passam algum tempo sozinhos acabam criando um distanciamento entre si. Embora passar tempo junto quando você está com filhos, amigos ou família seja bom, é importante também passar algum tempo juntos e sozinhos. Se está difícil achar esse tempo, sugiro que reservem horário um para o outro no decorrer do dia e levem a sério o combinado, pois se você não desmarca o dentista ou a aula de ginástica, porque desmarcar o horário com a pessoa que você ama? E quando vocês estiverem juntos, façam um esforço para se conectarem, se divertirem e se curtirem, exatamente como vocês faziam no início do relacionamento e não apenas estejam juntos por obrigação.

 

6. Evitar o diálogo. Esse pecado agrava todos os itens da lista, pois a boa comunicação é fundamental para um bom relacionamento. Se você tem ressentimento, você deve conversar sobre isso em vez de deixar o ressentimento crescer. Se você é ciumento, você deve abrir o jogo, ser honesto e expor sua insegurança. Se você tem expectativas, deve dizê-las ao seu parceiro. Se existem problemas, vocês devem reconhecê-los e trabalhar para solucioná-los. Comunicação não quer dizer apenas falar, discutir a relação ou brigar. Comunicação quer dizer revelar os seus sentimentos (frustração, desculpa, medo, tristeza, alegria) sem medo de demonstrar fraqueza. Para o diálogo entre o casal ficar mais interessante, comunique também o quanto você é feliz ao lado dele (ou dela), o quanto ainda o (a) ama e o quanto vocês são felizes.

7. A falta de reconhecimento também é um grande exterminador de relacionados e geralmente, ele vem aliado à falta de diálogo. A frieza de sentimentos pode ser compreendida como uma falta de gratidão e apreciação de tudo o que o seu parceiro (ou parceira) faz para você. Toda pessoa (até você) quer ser reconhecida e elogiada pelo que faz. Ele lava os pratos ou cozinha algo que você gosta? Ela lhe ajuda, dá suporte ou compreende o seu trabalho? Ao invés de reclamar que a cozinha está uma bagunça, ou que é obrigação dela compreender a sua profissão, tire um tempo para dizer obrigado, dar um beijo e um abraço. Essa pequena atitude poderá fazer com que a pessoa se sinta realmente amada por você e importante na sua vida.

8. Falta de afeto e de troca de carinho. Nesse item, não estamos falando somente de sexo, mas também dele. Estudos comprovam que para a mulher receber atenção do marido e ser acariciada por funcionam como preliminares para a relação sexual. Afeto é importante, faz bem e todo mundo precisa de um pouco dele, especialmente vindo de quem amamos. Tire um tempo, todo santo dia, para dar atenção ao seu parceiro; dê um beijo quando ele ou ela chegar em casa do trabalho, diga-lhe Bom Dia e Boa Noite, chegue por trás e dê um beijo no pescoço, massageie suas costas enquanto ele vê TV e o que mais a criatividade de vocês permitir.

9. Teimosia. Todo relacionamento terá problemas e discussões - mas é importante que você aprenda a resolvê-los depois de baixar a guarda um pouco. Infelizmente, muitos de nós são tão teimosos a ponto de não reconhecer a sua própria teimosia. Evite querer estar sempre certo (ou certa) e colocar todos os erros sobre o seu parceiro. Para evitar que a sua teimosia destrua o seu namoro ou casamento, procure flexibilizar a sua opinião e desenvolva o hábito de pedir desculpas quando você está errado (a) e realmente a culpa é sua. Lembre-se que o orgulho não leva a nada e conforme já disse, não há porque temer parecer ser fraco diante da pessoa que te ama. Certamente, ela irá lhe ajudar a corrigir o seu erro ao invés de te rejeitar por isso.

10. A rotina e o comodismo. Resolvi deixar para o final os maiores assassinos de relacionamento. Depois de muito tempo juntos, o homem pensa que não é mais necessário mandar flores inesperadas para a esposa, convidá-la para jantar em uma noite qualquer e ela também pensa que já não são mais necessárias lingeries novas, beijos de bom dia, conversas durante o jantar... Enfim, ambos pensam que não é mais necessário agir de forma conquistadora e de repente lá estão dois acomodados deixando a relação ser conduzida pelo piloto automático das obrigações cotidianas. 
 

Milena Lhano é terapeuta floral, grafóloga e iridóloga. Para mais informações, entre em contato: (11) 2028-0500 / lhano@uol.com.br