Academia

Translate this Page
ONLINE
2


 

 


Academia

   

Veja 10 dicas para tornar seu treino na academia mais eficaz


Ir para a academia não é para todos a atividade mais prazerosa do dia, no entanto, algumas dicas podem fazer essa tarefa ser mais leve e produtiva. Ganhar tempo na hora do treino e, ainda assim, ter bons resultados, é uma ótima motivação para não fugir do treino diário. Confira 10 dicas selecionadas pelo site Fit Sugar.

 

Comece com algo que você gosta


Depois do aquecimento, comece seu treino com o exercícios que você mais gosta. Gosta de fazer flexões? Então parta para elas antes de se jogar nos aparelhos. Gosta de turbinar os bíceps? Então comece por eles. Isso irá trazer motivação e melhorar seu humor para as tarefas que virão na sequência.

 

Evite os horários de pico


Obviamente, chegar à academia fora dos horários de pico fará com que termine o treino mais rápido. Sendo assim, você deve reparar quais são os dias e horários menos procurados. As noites de quinta geralmente são mais tranquilas, assim como as tardes de sexta-feira.

 

Divida um treinador com um amigo


Ter um treinador é uma forma eficiente de se manter em forma, desde que ele ou ela o mantenha focado. Entretanto, contratar um personal trainer pode ser um pouco custoso em termos financeiros. Uma boa saída seria dividir as sessões com um ou mais amigos. Alguns profissionais podem até mesmo oferecer taxas melhores para grupos.

 

Observe uma aula antes de testá-la


Não perca seu tempo em uma aula que não tem a ver com você. Antes de tentar uma nova modalidade, pare para observar a atividade. Por cerca de dez minutos, posicione-se do lado de fora e fique de olho na ação, para poder ter noção se gostaria ou não de fazer este tipo de exercício.

 

Seja competitivo


Na esteira ou na bike, olhe para alguém perto de você, que esteja de fato treinando pesado, e tente superá-lo. Apenas fique atenta para não extrapolar demais os próprios limites.

 

Quebre os seus intervalos


Quando estiver fazendo abdominais, flexões, ou exercícios com pesos, divida os seus intervalos em grupos menores. Se 20 vezes parece impossível, divida isso em quatro vezes de cinco repetições. Os intervalos menores parecem mais fáceis de conquistar, fisicamente e psicologicamente.

 

Faça com que o treino seja mais leve e rápido


Quem tem tempo para gastar horas na academia? Obtenha os mesmos resultados em um período de tempo menor, mas aumentando a intensidade. Intervalos intensos irão queimar a gordura mais rapidamente, e trazem benefícios para o sistema cardiovascular. Procure descobrir novas ideias neste sentido, diminuindo o tempo que fica na academia.

 

Combine exercícios de alongamento e força


Se estiver esperando para usar a esteira, aproveite para fazer alguns agachamentos ou abdominais. Você também pode dividir seu tempo entre exercícios de força e alongamentos. Você pode alongar os músculos que já trabalhou ou fazer alongamentos complementares aos músculos que vai trabalhar.

 

Não perca tempo no vestiário


Se você não está acostumado com academias, o vestiário pode ser uma armadilha para se perder tempo. É preciso criar algumas estratégias para fazer com que o tempo gasto neste recinto seja mínimo. Se o seu treino é durante o almoço, por exemplo, prefira roupas que podem ser trocadas com facilidade, ou encha sua garrafa de água antes de entrar na academia.

 

Termine o treino pelo menos três horas antes de se deitar


Para ter certeza de que estará descansado para o seu próximo treino, é preciso encerrar as atividades pelo menos três horas antes de dormir, pois pode demorar um certo tempo para o seu corpo esfriar e sua frequência cardíaca diminuir.

 

FONTE: TERRA

 

 


Uso de Anabolizantes em academias;

prejuízos da beleza a qualquer custo

 

Drogas de uso irregular saíram do universo das competições.
19% dos jovens que frequentam academias em SP usam anabolizantes, diz pesquisa.
 
 

 

O uso de doping por atletas de alto nível é discutido há anos e regulamentado pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) desde 1967. Mas estas perigosas drogas de uso irregular saíram do universo das competições e chegaram até os jovens, adolescentes e idosos, se tornando um problema de saúde pública.
Em São Paulo, uma pesquisa realizada com freqüentadores de grandes academias apontou o uso de anabolizantes em 19% dos jovens. As principais motivações para o uso de drogas lícitas nas academias são: 42,2%, aquisição de força; 27,3% aquisição de beleza física; e 18,2% melhoram no desempenho do treino.
Entre as substâncias mais consumidas estão os anabolizantes EAA (Esteróides Androgênicos Anabólicos), que incluem a testosterona e seus derivados. O consumo destas drogas causa o aumento do peso corporal, em parte pela retenção de líquidos e em parte da massa livre de gordura. O uso controlado e controverso é às vezes recomendado para puberdade e crescimento deficientes, mas as doses utilizadas por atletas e jovens que buscam o crescimento excedem os limites farmacológicos utilizados em tratamentos clínicos.
Os benefícios na aparência física são conseqüência do treinamento, mas não devem ser perseguidos a qualquer custo no ponto de vista médico. “Os efeitos colaterais destas substâncias são graves como mudança de humor, aumento da agressividade, dependência química e câncer, especialmente do fígado, entre outras doenças”, ressalta Dr. Benjamin Apter, especialista em Medicina Esportiva, Fisiologia do Exercício e diretor das academias B-Active.
“Já o uso por mulheres resulta em alterações masculinizantes, como a modificação da voz, acne, desenvolvimento inadequado da musculatura, calvície e descaracterização de feminilidade”, alerta Dr. Benjamin.
Em ambos os sexos, o consumo regular de EAA pode causar sérios danos ao fígado, hipertensão, elevação do colesterol, síndromes coronárias agudas, como infarto do miocárdio e morte súbita. A Aplicação intramuscular pode ainda resultar em infecção por HIV, hepatite B e C, quando há compartilhamento de seringas e agulhas.
 
 

Dieta – 7 dicas de alimentação

para iniciantes na musculação

 

Com este guia para iniciantes, iremos destacar os melhores alimentos para se incluir em uma dieta para quem visa o ganho de massa muscular.

 

Começar os treinos na academia exige esforço e também cuidados com a saúde. Uma dica para quem está começando uma nova vida na musculação é a de apostar nos alimentos. Investir na nutrição intercalada aos exercícios e desempenho na musculação, faz bem para a saúde e melhora os resultados nos movimentos.

 

 

 

A regra é simples. Partindo do clichê “você é o que você come”, um acompanhamento de um profissional de nutrição também é uma boa saída para quem está buscando saber sobre o que comer, enquanto está em fase de treinamento na musculação. Além disso, ter uma dieta personalizada aumenta ainda mais as chances de obter um bom resultado.

Ainda assim, existem algumas regras básicas para poder saber como começar a procurar os alimentos certos para uma boa alimentação antes, durante e depois dos treinos na academia. Confira 7 dicas que vão ajudar o iniciante na musculação a procurar um caminho para obter melhores resultados na academia:

 

1 – Valorize as proteínas

 

 

Uma alimentação rica com as melhores proteínas ajuda na recuperação do atleta, após os treinos. De acordo com os especialistas, os nutrientes são responsáveis pela recuperação muscular. Ou seja, o grupo alimentar é uma dica para quem busca o aumento de massa muscular (hipertrofia).

Está indicado consumir 2 g por quilos do peso corporal, ou seja, o número de quilos deve ser metade do número de gramas ingeridas. Um atleta que pesa 80 kg deve ingerir 160 g de proteínas diárias. O consumo moderado deve também ser priorizado, visto que cada grama de proteína é equivalente a 4 cal.

As proteínas indicadas são ovos, leite, peito de frango e carnes vermelhas magras (desde que consumida com moderação). De acordo com os especialistas, as carnes são as melhores fontes de proteína, principalmente as do tipo magro (frango ou peixe).

Os experts no assunto explicam que as carnes de frango, boi, ou mesmo o peru, contêm todos os aminoácidos que o corpo humano precisa para a recuperação de um treino pesado. Por isso, é indicado para os alunos de academia consumir em cada refeição, pelo menos, um tipo de carne animal.

As carnes vermelhas, como já citado, são boas para consumir, porém têm o fato de que a gordura prejudica o desempenho corporal. Por isso, aproveite mais as carnes magras. Uma pedida é a de preferir os peixes, ricos em proteínas e leves como o salmão e atum.

Os ovos também são excelentes fontes de proteínas. O alimento tem dupla função: gordura saudável (gemas) e proteína de baixa caloria (clara). O leite (de preferência o desnatado) também tem boas fontes de proteína, além de ter nutrientes como o cálcio (que faz bem para os ossos).

 

2 – Atenção aos carboidratos

 

Como as proteínas, os carboidratos são indicados para a recuperação muscular, principalmente para os dias de treinos intensos. Além disso, o grupo alimentar ajuda a garantir mais energia para o corpo. Mas, nem sempre os nutrientes são indicados para a dieta, pois este fato depende do objetivo da dieta e de qual tipo de carboidrato o atleta ingere.

Um exemplo de carboidrato que devem ser evitados é o do tipo simples. Segundo os especialistas, o grupo alimentar tem a estrutura química molecular de tamanho reduzido e por isso é absorvido rapidamente pelo corpo, aumentando o estoque de açúcar no organismo e dificultando o desempenho corporal. Dentre os alimentos que fazem parte da classificação estão: mel, xarope de milho, açúcares, entre outros.

Já os carboidratos complexos são formados por correntes de açúcar maior, afinal a estrutura molecular destes alimentos é maior e mais complexa. São alimentos absorvidos lentamente pelo corpo e assim, aumentam gradualmente a glicemia, mais lentamente que os carboidratos simples. Os alimentos fontes de carboidratos complexos de baixo IG (índice glicêmico) são: arroz e pães integrais, batata doce, lentilha e fibras. Caso queira consultar mais alimentos de baixo IG para incluir em sua dieta, pode ver nossa tabela de índice glicêmico dos carboidratos e também nosso artigo sobre os melhores alimentos para ganho de massa muscular – Os Carboidratos.

Segundo os profissionais, o ideal é ingerir de 2 g para quilo (no mesmo esquema que as proteínas), ou, para um treino mais intenso, a ingestão de 4 g para cada quilo. Ou seja, um aluno que tem 80 kg deve ingerir 240 g diários de carboidratos complexos.

 

3 – A gordura também ajuda a entrar em forma

 

Claro que, nem toda gordura faz bem para o corpo. As saturadas atrapalham o desempenho do atleta nos treinos, além de fazer mal para o coração, assim como as do tipo trans que devem ser evitadas, para não causar as mesmas complicações para o corpo e saúde.

Já as gorduras insaturadas, quando ingeridas moderadamente, podem auxiliar no desempenho dos treinos. São alimentos que liberam hormônios anabólicos (como a testosterona) e facilitam o desempenho do funcionamento do corpo humano. Os especialistas indicam consumir até 30% da dieta em gordura insaturada.

Dois exemplos de gorduras insaturadas são o atum e as nozes. Evite frituras, molhos, enlatados, gorduras aparentes da carne, pele do frango. Tente também não consumir açúcar puro e o substitua por adoçantes. Eliminar os refrigerantes também ajuda no desempenho dos exercícios e resultados na balança.

 

4 – Água é fundamental para um bom desempenho na academia

 

De acordo com os especialistas, mais de 70% do corpo e músculos são formados por água. O líquido hidrata o corpo e ajuda também a repor energias de um dia puxado de treino.

A água também tem um papel fundamental para mandar embora toxinas do corpo (o famoso “limpar o organismo”). O líquido também ajuda na digestão e síntese de proteína no corpo e acelera o metabolismo. Ou seja, a bebida ajuda a emagrecer!

O ideal é tomar, no mínimo, dois litros de água por dia. Além do líquido, dá para variar também a ingestão de alimentos hidratantes com o chá verde, que além de antioxidante é diurético, ajuda no combate a ansiedade, melhora a pele e é antienvelhecimento.

 

5 – Coma várias vezes ao dia

 

O segredo de ingerir muitas proteínas e carboidratos, sem interferir no peso e gorduracorporal, é a frequência a qual o atleta ingere a comida. O segredo não é comer muito, mas ingerir os alimentos muitas vezes ao dia.

Comer sempre fortalece os micros e macronutrientes, favorecendo o crescimento muscular. Ingerir proteínas, carboidratos, entre outros nutrientes a cada três horas, por exemplo, deixa o corpo em estado anabólico por mais tempo, ou seja, ajuda a crescer ainda mais os músculos.

A periodicidade do cardápio vai variar a cada dieta, mas oscila de quatro a seis refeições diárias, divididas em pequenas porções. Para disfarçar a fome, é indicado também apostar nos grãos como linhaça, amaranto, quinoa, chia, ou painço. Outra dica é a de apostar nas fibras encontradas em frutas e vegetais que auxiliam na produção de energia e ajudam na resistência corporal.

 

6 – Aposte nas vitaminas C, E e ômega 3

 

 

 

 

A vitamina C ajuda a combater os radicais livres formados após os treinos, além de ser um excelente antioxidante. Aposte nos sucos de laranja, acerola, quiuí, limão, entre outros ricos em vitamina C.

A vitamina E ajuda a prolongar a vida dos glóbulos vermelhos e, consequentemente, ajuda a transportar mais oxigênio para os músculos. Ou seja, a vitamina é excelente para quem busca melhor desenvolvimento muscular. Aposte nos alimentos: óleos vegetais como os de girassol, palma, milho, soja e oliva. Outros alimentos ricos em vitamina E incluem nozes, quiuí e germe de trigo.

O ômega 3 também ajuda nos exercícios. O sangue mantém melhor a fluidez no corpo e assim, leva mais oxigênio para os músculos, aumentando a força e diminuindo o risco de doenças como aterosclerose, colesterol ou infarto.

Indicado para a recuperação de energia, o ômega 3 pode ser encontrado nas castanhas em geral (castanha do Brasil, nozes, macadâmia, avelã), ovo caipira, peixes (salmão, tilápia, sardinha), linhaça dourada triturada, azeite extravirgem, gergelim branco e preto.

 

7 – Ingira suplementos com moderação

 

Os suplementos, como sugere o nome, são para suprir deficiências alimentares e para auxiliar o desempenho nos resultados na academia.

Antes mesmo de apostar todas as fichas nos suplementos, lembre-se de que o bom resultado é garantido na união entre academia, nutrição e suplementos. O uso dos suplementos deve ser bem planejado, regados a árduos dias de treinos que só serão alcançados, após muito tempo de dedicação. 

Um dos suplementos indicados pelos experts no assunto é a Whey Protein, que podem ser ingeridos uma vez ao dia, na ausência de treinos. Em dias de treino é recomendando usar duas doses ao dia. A quantidade é o equivalente a 80 g de proteína no corpo, o suficiente para acelerar o crescimento muscular. Nesse artigo sobre a Whey Protein você poderá se informar mais a respeito de como tomar, efeitos além dos benefícios da Whey Protein.

A Beta-Alanina é um aminoácido que ajuda na força e resistência do atleta. De acordo com estudiosos, o suplemento ajuda também no crescimento muscular. O indicado é ingerir de 1 a 2 g antes e depois dos exercícios.

Já a Glutamina, que também é um aminoácido, tem propriedades imunológicas, ajuda no crescimento muscular e auxilia na taxa metabólica do corpo. Os especialistas recomendam usar de 5 a 10 g do suplemento, antes de dormir.

A Creatina pode ajudar no aceleramento da recuperação, após os exercícios. O suplemento ajuda a diminuir a dor, ocasionada pelos exercícios pesados, e ajuda na força muscular. Os especialistas indicam a ingestão de 3 a 5 gramas de Creatina, antes e após a musculação. Nesse artigo falamos como tomar a creatina.

Os multivitamínicos são indicados para o uso diário no café da manhã e janta. São auxiliares para a queima de gordura corporal. A Arginina, por sua vez, ajuda a fluir o sangue melhor ao se converter para óxido nítrico (as veias ficam mais aparentes).

Além dos já citados, os treinos podem ser balanceados com Tirosina (queima de gordura), ZMA (altera o nível de hormônios anabólicos), BCCA’S (ajuda no crescimento muscular, Glucosamina e Condroitina (previne lesões).

 

Fonte: treinomestre.com.br

 


Dicas rápidas de musculação

para ganhar massa muscular

 

 

Hoje iremos falar de algo que é bastante buscado e almejado por vários atletas, iremos dar dicas de como ganhar massa muscular. Aumentar sua massa muscular não é nada fácil, para isso precisa de disciplina, boa alimentação e bom treino.

 

Dicas rapidas para ganhar massa muscular

 

Coma bem

 

Alimentação é fonte principal de vida, além do oxigênio e água. A alimentação nos proporciona energia e nutrientes para construirmos e realizarmos papéis biológicos fundamentais para a existência de vida.

Como não pode ser diferente, sem uma alimentação equilibrada com micro e macro-nutrientes adequados, torna-se IMPOSSÍVEL construir massa muscular.

 

Durma bem e descanse

 

Dormir significa repousar quase todas as funções do corpo. O sono tem papel fundamental para a higiene mental e para o descanso por completo do corpo. Além disso, durante o sono, conseguimos liberar hormônios ímpares para a construção de massa muscular, queima de gordura e anabolismo em geral. Por isso, durma pelo menos 8 horas por dia.

É importante salientar que dormir bem, não significa apenas o tempo (que não deve ter exageros), mas a qualidade do sono também.

 

Treine adequadamente

 

Treinar pesado caiu por terra. Um treino adequado é necessariamente um treino pesado. E, um treino pesado não envolve apenas carga e ego, mas movimentos, variações, periodizações e outros fatores feitos de maneira correta. Por isso, oriente-se sempre com um bom profissional e saiba respeitar suas individualidades biológicas. Para você ganhar massa muscular, o treinos é um dos principais fatores. Então fique ligado,  não dê mole!

 

Beba água

 

Cerca de 70% do corpo é constituído por água. O músculo também é basicamente constituído por água. Além disso esse composto é importantíssimo para a manutenção de processos metabólicos, tanto quanto para sua eliminação. Sem água, provavelmente não há homeostase e, muito menos anabolismo. Cerca de 35ml de água por kg (dia) são suficientes.

 

Pare com os exercícios aeróbicos em excesso

 

Isso mesmo, exercícios aeróbicos não combinam com ganhar massa muscular quando realizados em excesso.. Os aeróbicos queimam glicogênio e aminoácidos da cadeia ramificada em nossos músculos, não tem como você emagrecer e ganhar massa ao mesmo tempo. Portanto escolha um ou outro.

Porém, não esqueça, mesmo no off que você necessita de uma parte cardíaca boa para obter bons resultados.

 

Ingira Proteínas!

 

As proteínas são os nutrientes mais importantes quando o assunto é ganhar massa muscular. Logo após você treinar, ou seja, destruir as fibras do músculo, ele precisa de nutrientes para a construção muscular e é ai que as proteínas entram. Portanto ingerir proteínas após o treino é de suma importância para a construção de massa muscular.

 

Mantenha o foco

 

Manter o foco em seus objetivos pode ser a tarefa mais difícil não só para um atleta, mas para uma pessoa comum. Comer regradamente, descansar e treinar adequadamente por muitos torna-se monótono e um tanto quanto inviável. Mas sem todo esse sacrifício os ganhos serão mínimos.

Isso não quer dizer que você deva ser escravo de seus objetivos. Saber dosar as coisas também é muito importante para ser constante.

 

Lembre-se: Quanto maior o sacrifício, maior o benefício.

 

Siga essas dicas e vocês irão alcançar o objetivo que é ganhar massa muscular!

 

FONTE: www.academiatozi.com.br